Um estudo de caso a partir de duas realidades

Marcelo José Taques (Faculdade Guairacá), Sergio Roberto Chaves Junior (Orientador - Faculdade Guairacá), e-mail: taques18@yahoo.com.br

Resumo


O principal propósito deste trabalho foi verificar quais as práticas corporais que estavam sendo desenvolvidas nas aulas de Educação Física em algumas instituições escolares na cidade de Guarapuava, verificando se realmente elas estão sendo realizadas com esse caráter esportivizado. Mas nessa pesquisa não existe uma crítica ao esporte na escola, pois criticar o esporte não significa desvalorizar a sua aprendizagem ou desportivização das aulas de Educação Física, mas sim como a maneira que esse esporte está sendo desenvolvido nas instituições escolares na cidade de Guarapuava, buscando contextualizar as suas práticas no âmbito escolar, a partir de uma triangulação metodológica que forneceu subsídios para a conclusão da pesquisa.

Palavras–chave: Educação Física escolar, Esportivização das aulas de Educação Física, Cultura corporal.


Introdução

Lino Castellani Filho (1998, citado por PINTO e SILVEIRA, 2001, p. 2) afirma que compete à Educação Física “dar tratamento pedagógico aos temas da cultura corporal, reconhecendo-os como dotados de significado e sentido, porquanto construídos historicamente”.

A partir da passagem acima, pergunto: a Educação Física escolar está sendo desenvolvida desta forma significativa com grande abordagem dos conteúdos? Ou os conteúdos desenvolvidos nas aulas estão direcionados apenas aos esportes, e mais precisamente ao que convencíamos chamar de “os quatro bols”? 
A função da Educação Física escolar, segundo Joelcio Pinto e Guilherme da Silveira (2001), é educar para compreender e transformar a realidade que nos cerca, a partir de sua especificidade que é a cultura de movimento humano. Portanto é preciso educar para compreender a Educação Física, deixando permanecer o que possuir importância dentro dos objetivos educacionais e, se for preciso, fazer algumas rupturas, uma transformação na realidade que nos cerca.
Justifica-se assim o fato de querer, através desse estudo, compreender melhor como os conteúdos estavam sendo desenvolvidos nas aulas de Educação Física e analisar se o planejamento escolar dos professores era seguido no decorrer das aulas de Educação Física, buscando através de uma pesquisa qualitativa de cunho etnográfico, perceber de que forma as aulas de Educação Física estavam sendo desenvolvidas em 2 escolas da rede pública de ensino do município de Guarapuava, analisando se os conteúdos se caracterizavam dentro de um processo de esportivização. 

Metodologia

Como metodologia para a coleta de dados durante o trabalho, foi realizada uma pesquisa qualitativa de cunho etnográfico, através de uma triangulação metodológica, entre Planejamento dos professores, observações de aulas e questionários aos alunos. 
A pesquisa foi de forma direta, pois ela se caracteriza pela busca de dados diretamente da fonte de origem, e foi utilizado o método descritivo, que tem como características observar, registrar, analisar, descrever e correlacionar fatos ou fenômenos sem manipulá-los.

Discussão dos resultados

A partir da triangulação metodológica, realizada na pesquisa, podemos discutir sob vários pontos importantes, os quais fornecerão subsídios para entendermos sobre a cultura escolar, mais precisamente sobre o processo de esportivização das aulas de Educação Física. 
No entanto, no que trata sobre o planejamento do professor, foi possível identificar que tanto na escola A, como também na escola B a teoria não condiz com a prática, pois no planejamento está tudo organizado, com diversidade de conteúdos, mas através das observações das aulas e nas representações dos alunos através dos questionários, estão totalmente diferentes, onde entre outros conteúdos, o esporte continua predominante nas aulas.
Essas questões foram possíveis de se perceber também, através dos questionários aplicados aos alunos, onde a maioria das respostas, sobre o que serve a Educação Física, eram sobre os esportes, principalmente os tradicionais ”quatro bols“, isso identifica que nessas instituições não há uma diversidade de conteúdos nas aulas de Educação Física. 

Considerações finais

Nessa etapa do trabalho, podemos fazer algumas considerações muito importantes a respeito da disciplina de Educação Física, pois o trabalho realizado até o momento, não me deixou satisfeito, sobre uma possível transformação de atitudes dentro do âmbito escolar. No decorrer da pesquisa foram realizadas várias investigações, a fim de entender como está esse processo do que chamamos de esportivização das aulas. 
No entanto evidencia-se que durante as aulas, os esportes, principalmente os “quatros bols”, estão sendo trabalhados com mais freqüência na escola, sendo que as outras possibilidades de práticas corporais, muitas vezes são esquecidas. 
Portanto precisamos defender a nossa disciplina, e não deixá-la ser desmerecida, esquecida na escola, pois ela é muito importante no desenvolvimento dos alunos. Isso cabe principalmente ao professor, se for possível mudar algumas atitudes e proporcionar aos alunos várias propostas que possam servir para seu futuro, buscando uma formação Humana. 
E fica a sugestão em aberto, do professor priorizar o conhecimento sistematizado, com oportunidades de reelaborar idéias e práticas podendo ser em conjunto com seus alunos, buscando uma Educação Física transformadora. 


Referencias Bibliográficas

ANDRÉ, Marli. Etnografia da Prática escolar.12 ed.: Papirus, 2005.

CHARTIER, Roger. A História Cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CASTELLANI FILHO, Lino. Política educacional e Educação Física. Campinas: Autores associados, 1998.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino da educação física. São Paulo:ed: Cortez, 1992.

DARIDO, Suraya Cristina. Educação Física na escola questões e reflexões. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 2003

FREIRE, J.B. Pedagogia do esporte. In: MOREIRA.W. Fenômeno esportivo no início de um novo milênio. Piracicaba,SP: ed, Artmed, 2002.

GONZÁLEZ, Fernando; FENSTERSEIFER, Paulo. (orgs). Dicionário crítico de Educação Física. Ijuí: Unijuí , 2005.

GUERIERO, Djane; ARAUJO, Paulo Ferreira. Educação Física escolar ou esportivização escolar, Disponível em:http://www.efdeportes.com/efd78/esportiv.htm. Acesso em: 07 de maio, 2007.

KUNZ, Elenor. Transformação didático-pedagógica do esporte. 5ª Ed: Ijuí: Unijuí, 2003.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

MOLINA NETO, Vicente. Etnografia: uma opção metodológica para alguns problemas de investigação no âmbito da Educação Física. In: TRIVINOS, AUGUSTO (orgs). A Pesquisa Qualitativa na Educação Física. Porto Alegre: Sulina, 2004.

PINTO, Joelcio e SILVEIRA, Guilherme. Educação Física numa perspectiva crítica da cultura corporal: uma proposta pedagógica, XII comunicação apresentada no GTT escola do CONBRACE, 2001, Caxambu, MG.

RUIZ, J. A. Metodologia científica: Guia para eficiência nos estudos. 5ªed. São Paulo: Atlas, 2002p.50-51.

VAGO, Tarcísio M: Educação Física escolar: temos o que ensinar. Rev. Paul. Educação Física. São Paulo. Supl. 1. p. 20-24, 1995.

Autorizado pelo autor para divulgação.