Muitas pessoas tem dúvida entre as qualificações de licenciatura e o bacharelado em Educação Física. A diferença é simples e exponho aqui:

A Licenciatura forma professores que atuarão nas diferentes etapas e modalidades da educação básica, portanto, para atuação específica e especializada com a componente curricular Educação Física.

O bacharelado (oficialmente designado de graduação) qualifica para analisar criticamente a realidade social, para nela intervir por meio das diferentes manifestações da atividade física e esportiva, tendo por finalidade aumentar as possibilidades de adoção de um estilo de vida fisicamente ativo e saudável, estando impedido de atuar na educação básica.

Em resumo, são duas formações distintas com intervenções profissionais separadas. Para o licenciado é exclusividade atuar especificamente na componente curricular Educação Física na educação básica, e ao bacharelado é impossibilitada a atuação docente na educação básica. A esse respeito refere-se, inclusive, a resolução CNE 7/2004 em seu art. 4º, 2º que distingue a formação do graduado do licenciado, estabelecendo: O Professor da Educação Básica, licenciatura plena em Educação Física, deverá estar qualificado para a docência deste componente curricular na educação básica, tendo como referência a legislação própria do Conselho Nacional de Educação, bem como as orientações específicas para esta formação tratadas nesta Resolução.


O licenciado ou professor de Educação Física Escolar

A definição extensa desta profissão também reflete nas variadas vertentes deste profissional, que está habilitado a atuar na área escolar e não escolar. Dentro das escolas, o profissional é apto para interagir com todos os níveis de ensino, passando pela Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Ensino Superior. A este público, ele oferece planejamento, implantação, implementação e avaliação de programas do componente curricular de Educação Física. É responsável, muitas vezes, por ser a referência esportiva às crianças e jovens, aquele que vai ajudar o aluno a descobrir uma atividade física do seu interesse, capaz de colaborar com a autoestima, socialização, compensação de distúrbios funcionais, integração e relações sociais.